Só SER

SoSER

Sentir a respiração a entrar e a sair pelas narinas. Mergulhar com ela para dentro do nosso Ser. Ouvir os nossos pensamentos, sentir as nossas emoções e sentimentos no seu estado puro sem a distorção do “deve ser” que a mente impõe. Sentir o nosso corpo e como reage ao meio envolvente.

Ser apenas por um momento. Quantos de nós o faz diariamente, nem que seja por um momento?

Vivemos num rodopio constante, que nos ensina a observar, fazer e estar fora de nós. As rotinas diárias moldam os nossos hábitos e comportamentos sem grande margem para o “fazer diferente” e “para nós”. O trabalho, os filhos (quem os tem), a casa, as contas, as relações vivem a nossa vida por nós. Estamos sempre conectados com o exterior: sempre a pensar, sempre a falar, sempre ligados ao computador, televisão, rádio ou alguém. Mas afinal do que somos feitos? E para que servimos nós? Será o nosso propósito sobreviver nesta corrida sem fim?

Tudo isto tem um custo: falta de paz e (muitas vezes) falta de saúde e de felicidade.

Não fazemos tempo para a quietude, para o silêncio. Sim, porque o tempo somos nós que o fazemos. Não guardamos tempo para apenas SER. Quando a vida nos convida a parar, seja numa fila de espera, num consultório, ou à espera de alguém, logo, a impaciência se faz sentir e nos socorre com o telemóvel – fazemos uma chamada, mensagem ou simplesmente olhamos para a agenda dos próximos dias.

A prática regular de Reiki e Yoga já são parte de mim. Longe de ser uma perda de tempo, é um ganho sem o qual já mal consigo passar. Ter tempo para nós é um caminho para a felicidade, porque a felicidade não tem atalhos. Aprender a receber de nós mesmos e não estar sempre à espera/procura no exterior, nos outros. Isto requer que paremos e que saibamos estar connosco. Sermos nós.

Pára um pouco. Pensa como é o teu dia-a-dia. No trabalho, depois do trabalho, os preparativos para o trabalho. As tuas férias, são mesmo férias? Como são as noites e fins de semana? És escravo da tua rotina ou imprimes-lhe o ritmo que queres? Vives a tua vida ou sobrevives nela?

A vida é simples. Na verdade, só temos que fazer tempo connosco. Fazer menos a cada dia (para ganhar mais). Estar em silêncio uns minutos por dia, ajuda a abrandar o ritmo e aplicar energia no que realmente é importante. São nos momentos de silêncio que encontramos a clareza e discernimento tantas vezes desejados. Saber abrandar o ritmo e… RESPIRAR!

Encontrar a felicidade no AQUI e AGORA ao invés de esperar por ela.

Um dia Feliz! 🙂

Diana Feliz (146 Posts)

Diana Feliz, Terapeuta e Mestre de Reiki e Karuna. Professora de Yoga na Associação de Yoga Integral de Portugal. Fundadora do projeto SERFeliz, um projeto que nasce do coração. É lá que encontramos a nossa felicidade. Tem como pilares principais as técnicas e ensinamentos de dois métodos complementares: o Reiki e o Yoga, para inspirar pessoas a viver vidas mais felizes.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *